O estudo foi para mim o remédio soberano contra os desgostos da vida, não havendo nenhum desgosto de que uma hora de leitura me não tenha consolado - "Barão de Montesquieu"

Post Recentes!


Educação inclusiva

Educação inclusiva: O que é, e qual a sua importância?

 

Apesar da educação inclusiva estar sendo debatida desde da década de 90, ainda há um grande desconhecimento sobre o assunto.

Ela surgiu como uma resposta para a divisão que tinha entre os estudantes e o desenvolvimento de cada um deles.

Por outro lado, é preciso ter mais esforços para que mais crianças tenham oportunidades de terem ensino de qualidade e um pleno desenvolvimento.

Quer saber mais sobre educação inclusiva? Então leia este artigo que abordará informações valiosas para você.

O que é educação inclusiva?

O conceito de educação inclusiva visa assegurar o direito de ensino e educação para todos, ou seja, que ninguém seja excluído.

Ela acredita que todos devem ter igualdade em oportunidades, valorizando aquilo que nos diferencia, seja raça, credo, cultura, gênero e capacidades físicas, intelectuais e sensoriais.

Assim, ela não é vista como uma educação que integra, visto que os alunos com deficiência não precisam se adaptar, mas que todos os envolvidos possam aprender com o processo.

Ela possui dentro de seu conceito 5 princípios:

  1. O convívio no ambiente escolar comum beneficia todos;
  2. A educação inclusiva diz respeito a todos;
  3. Toda pessoa tem o direito de acesso à educação;
  4. O processo de aprendizagem de cada pessoa é singular;
  5. Toda pessoa aprende.

É importante destacar que essa inclusão é abrangente e acolhe todos, seja crianças com altas habilidades, com autismo e crianças superdotadas, que porventura, possam ser excluídas por outras crianças.

Então, dentro desse conceito de educação, todos os alunos irão fazer parte do mesmo ambiente de estudo.

O que faz com que tenha uma diferença com a educação especial.

A diferença entre educação especial e inclusiva

Conceito de Educação Especial:

A educação especial é uma modalidade de ensino a qual se destina para alunos com deficiência no campo de aprendizagem, que podem ter por origem uma deficiência física, mental, sensorial ou múltipla, ou com características como superdotação e altas habilidades.

Logo, essa modalidade de ensino visa pessoas com deficiência, altas habilidades e superdotação.

Conceito de Educação Inclusiva:

A inclusão é uma inovação que se pressupõe esforços para a modernização e reestruturação das atuais condições de grande parte das escolas brasileiras, tomando consciência que as dificuldades de alguns alunos não são somente deles, mas sim de como elas são ensinados, de como a aprendizagem é passada e avaliada.

Em síntese, uma modalidade de educação para todos.

Como é a educação inclusiva no Brasil?

No sistema brasileiro de educação, uma escola inclusiva é a escola que a maioria de nós conhecemos.

A diferença é que a escola comum precisa começar a se adaptar para conseguir responder às necessidades de todos os estudantes.

Por outro lado, a maioria das escolas brasileiras ainda não possuem infraestrutura e nem recursos financeiros e profissionais para investir em mudanças.

Assim, ainda fica a cargo de escolas especiais, em horários diferentes das escolas comuns, suprir essas necessidades.

Elas possuem em suas facilidades, materiais pedagógicos adequados, acompanhamento profissional e infraestrutura.

Porém, vale destacar que as escolas especiais servem como suporte e, com esforços positivos da população, as escolas comuns possam ser mais inclusivas.

Educação inclusiva

Desafios

Como já mencionado acima, para que as escolas comuns se tornem mais inclusivas, é preciso passar por alguns desafios.

As escolas inclusivas precisam mexer em sua estrutura física, assim como implantar recursos e tecnologias assistivas.

Toda mudança para que seja mais efetiva, precisa partir dos pontos mais altas de uma organização.

Não diferente, é preciso que as escolas vejam a importância da educação inclusiva e criem corpos docentes especializados em educação especial.

Outro desafio, é a falta de profissionais com especialização e capacitados, ainda se há poucos professores que sabem braille ou libras.

Além disso, nas escolas públicas brasileiras principalmente, existe uma superlotação de alunos em sala de aula, que por um lado é um, pois indica que há mais estudantes.

Mas que por outro, faz com que o desenvolvimento pleno de ensino seja prejudicado.

Ainda mais, é preciso combater o preconceito dado pelo medo a diferença, e por meio de diálogos com pais, responsáveis, e funcionários que possam eliminar a ignorância e solucionar essas situações.

Cursos para Trabalhar na Área:

Conclusão

Apesar de tantos desafios, falta de informação, estereótipos e preconceitos muitos fortes.

A educação inclusiva ganha mais espaço para discussão dentro dos ambientes escolares, dentro de toda a sociedade, vista como uma atitude necessária.

Ela está em fase de construção prática e aos poucos sendo implementada.

E ela por si, traz a possibilidade de transformar uma sociedade por inteira, despertando empatia, senso de ajuda e consequentemente melhora a inteligência emocional dos envolvidos.

A educação inclusiva é necessária para que todos possam ter oportunidade de estudo, além de buscar eliminar segregação.

Ela permite que pessoas diversas possam trocar experiências e juntas crescer e construir um mundo mais tolerante, respeitoso e criativo.

Você já teve contato com educação inclusiva? Deixe sua opinião ou comentário abaixo.